domingo, 14 de janeiro de 2018

SÚPLICA DE FIM DE ANO

MARIA AMELIA LEAL ( amelia.leal@aasp.org.br)

cidade: Sao Paulo
estado: SP
idade: De 71 a 80 anos
sexo: feminino
 POESIAS


SÚPLICA DE FIM DE ANO

 Suplico pela consciência
Pela ética pela decência
Não haja tanta inflação
Em nossa tão amada Nação!

Supli co sem demagogia
Conceda paz, harmonia
Que haja a honestidade
Por nossa prosperidade!

Suplico pela Segurança,
Por apoio a toda criança,
Pela Saúde, pela Educação
Não haja mais corrupção!

Suplico pela Natureza
A sua eterna grandeza
No mar, rios,e no ar
A vida a proporcionar

Suplico pela colheita
Pela linha de produção
Com a gente satisfeita
Emprego e realização!

Suplico, Espírito do Natal
Traga a sua Luz Celestial
Iluminando toda a mente
Sendo feliz toda a gente!

(Maria Amélia Leal)
Em 22.12.2017

Luz da minha vida

Antonio Osmar Baltazar (osmar@baltazaradvogados.com.br)

cidade: São Paulo
estado: SP
idade: De 71 a 80 anos
sexo: masculino
categoria: 
POESIAS


Luz da minha vida


Todos os dias ao despertar, em meus pensamentos tu já passas a habitar.
Sua luz é es plendorosa e de mansinho vem meu rosto beijar.
Esse beijo carinhoso somente tu sabe dar.
Quando tua luz adormece, me vejo em pânico e já me ponho a procura-la.
Só a expectativa de revê-la, meu coração enternece.
Sem perceber me vejo envolvido em teus braços, sempre dispostos a me afagar.
Essa cumplicidade faz o amor desabrochar, e, em seu corpo me ponho a navegar.
A entrega é total, sem preconceitos, e mesmo sendo um sonho, me recuso a acordar.
Dr. Osmar

FIM DE ANO!

MARIA AMELIA LEAL (amelia.leal@aasp.org.br)

cidade: São Paulo
estado: SP
idade: De 71 a 80 anos
sexo: feminino
categoria:
 POESIAS


FIM DE ANO!


Mais um ano que passa
Como nuvem de fumaça,
Esvaindo no infinito,
Como lenda, como mito!

É mais uma expectativa
De novo ano acenando
É mais nova perspectiva
Que está se esperando!

Mais dias serão somados
A novos fatos que virão
Uns são quiçá esperados
Outros nos surpreenderão!

Roguemos pela paz, união
Peçamos por toda a Nação,
A imensa família mundial
Num único elo fraternal!

Que o Espírito Natalino
Traga seu sopro Divino
Em forma de canto, hino
Saudando ao Deus Menino!

Maria Amélia Leal

Sonhos De Um Cantor

Antonio Carlos Ramos ( a.carlos.ramos2011@bol.com.br)

cidade: Jacarezinho
estado: PR
idade: De 61 a 70 anos
sexo: masculino
categoria:
 POESIAS

Sonhos De Um Cantor



Num certo dia 
A minha terra eu deixava
Numa pequena estação
Num trem para viajar eu embarcava
Fiquei olhando pela janela
Enquanto da plataforma se afastava
Deixando o meu grande amor
Chorando para mim ela acenava

Eu partia para uma cidade grande
No meu mundo de ilusão
Sonhava em ser um artista
Artista de televisão
Ser um grande cantor
Essa era minha paixão
Para poder voltar um dia
Rever aquele amor do coração

Os anos foram passando
O sucesso aumentava dia a dia
Vendo meu sonho realizado
Em meu mundo não tinha alegria
Sentindo uma grande saudade
Que o meu peito invadia
Só pensava em rever
Aquele amor que deixei um dia

De volta pra minha terra
Novamente eu embarcava
Naquela pequena estação
Uma multidão me esperava
Entre fãs e amigos 
Ela também lá estava
Vi uma aliança em sua mão
Enquanto ela me acenava

Eu acabava de chegar
Via meu amor partir
Senti meu mundo desabar
Um golpe meu coração a ferir
A minha voz para sempre se calou
Não tinha mais motivo pra sorrir
De que valeu todo o sucesso
Se o meu grande amor eu perdi.
tonyramos

Cortinas Do Tempo

Antonio Carlos Ramos (a.carlos.ramos2011@bol.com.br)

cidade: Jacarezinho
estado: PR
idade: De 61 a 70 anos
sexo: masculino
categoria: 
POESIAS

 Cortinas Do Tempo

Abriu se a cortina do tempo
E o sol da minha vida começou brilhar
Diante dos meus olhos a escuridão fez dissipar
Uma luz radiante tomou o seu lugar
O meu coração se encheu de esperança
Quando vi novamente um novo dia raiar
As nuvens brancas no céu apareceram
E um novo tempo com elas eu vi chegar

Cortinas do tempo, Cortinas do tempo.
Que estava fechada, e não me deixava ver.
O outro lado da minha vida
Que eu precisava para viver
Os meus sonhos e minha esperança
Dentro dela estava quase esquecida
E Deus lá do alto que tudo assistia
Abriu a janela mandou benção sem medida

Um novo dia agora eu posso ver
O sol nascer e brilhar com mais intensidade
As estrelas das minhas noites voltaram
A lua surgiu lá no alto do monte
Trouxe esperança levou embora a saudade
Uma nova era eu vi surgir
E o meu mundo se encheu de felicidade

Cortinas do tempo, Cortinas do tempo.
Que estava fechada, e não me deixava ver.
O outro lado da minha vida
Que eu precisava para viver
Os meus sonhos e minha esperan ça
Dentro dela estava quase esquecida
E Deus lá do alto que tudo assistia
Abriu a janela e mandou benção sem medida.

tonyramos

Triste doença

Lourdes Alves Batista ( lourdesalvesbatista@hotmail.com)

cidade: Umuarama
estado: PR
idade: De 61 a 70 anos
sexo: feminino
categoria: 
POESIAS

Triste doença

Sofro uma triste doença,
que não é de nascença,
e ninguém pode curar,
só você.
Pior qu e é sem esperança,
que rebolo na dança,
deste samba cruel
Não se afaste, nem tema,
Não é contagiosa
a dor que eu sinto
É duro esta triste verdade,
a dor da saudade,
irá me matar.
Venha bem antes que eu morra,
pois senão serás,
O assassino do amor.
venha bem antes que eu morra, pois senão serás,
O assassino do amor.

IN MEMORIAN

MARIA AMELIA LEAL (amelia.leal@aasp.org.br)

cidade: Sao Paulo
estado: SP
idade: De 71 a 80 anos
sexo: feminino
 POESIAS

IN MEMORIAN



Dos que partiram, a memória
Que fizeram parte da história
Nossos convívios, familiares,
De nossos amigos, e os lares!

D e nossa eterna saudade
De ausentes na eternidade
De nossos entes queridos
Lembranças, e tempos idos!

Pais, esposos, filhos, avós,
Primos, tios, irmãos, amigos
As marcas existentes em nós
São os sentimentos vividos!

Recebam esta homenagem
Em formato de reverência
São parte de nossa viagem
Em nossa vida, existência!

((Maria Amélia Leal)

Pelo dia 02 de novembro
Dia de Finados

sábado, 11 de novembro de 2017

APELO DA CRIANÇA

MARIA AMELIA LEAL (amelia.leal@aasp.org.br)

cidade: Sao Paulo
estado: SP
idade: Selecione sua Faixa Etária
sexo: feminino
categoria: POESIAS

APELO DA CRIANÇA

Não me criem as barreiras
Para que eu possa crescer
Não me tolham movimentos
Para que eu possa viver!

N ão me tirem a liberdade
De ser tratada educada,
Que não me impeçam nunca
De ser gente e ser amada!

Que me permitam a paz
Viver sem a violência
Que me deixem esperança
De sonhar, como criança!

Que eu possa poder sorrir
Para um bom futuro sentir
Que a sombra da maldade,
Não macule a felicidade!

Ora é a droga, a perdição
Ora é do menor, exploração
Ora é a falha na educação
Senhor, rogo Sua proteção!

(Maria Amélia Leal)

Pelo Dia 12 de outubro
Dia da Criança,

Debaixo Da Figueira

Antonio Carlos Ramos (a.carlos.ramos2011@bol.com.br)

cidade: Jacarezinho
estado: PR
idade: De 61 a 70 anos
sexo: masculino
categoria: POESIAS



Debaixo Da Figueira



Num certo dia, na cidade de Nazaré.
Surgiu um homem que pregava
Sobre amor esperança e Fé
Quando Felipe o encontrou
Natanael, ele foi depressa avisar.
Que dizia não acreditar, que em Nazaré.
Alguma coisa boa pudesse acontecer
Felipe disse, vem e vê.

Natanael então se aproximou
Daquele homem que tinha o brilho no olhar
Ele ao ver a sua frente começou falar
ES um verdadeiro israelita
Te, vi debaixo da figueira.
Antes de Felipe te chamar
Natanael percebeu então
Que ele conhecia o seu coração
Sabia que debaixo da figueira
Ele fazia sua oração
Natanael então reconheceu
Que aquele homem a sua frente
Era o filho de Deus.

tonyramos

Um Lindo Amanhecer

Antonio Carlos Ramos (a.carlos.ramos2011@bol.com.br)

cidade: Jacarezinho
estado: PR
idade: De 61 a 70 anos
sexo: masculino
categoria: POESIAS

 Um Lindo Amanhecer

Quando acordei pela manhã
Um novo dia começava nascer
O cantar dos passarinhos anunciava
A chegada de um lindo amanhecer
Olhei através da janela
O sol entre os montes começava aparecer
Ergui os olhos para o céu
E comecei agradecer

Agradecer por mais um lindo dia 
E estar ali para contemplar
Pela mansa brisa do amanhã 
Que veio me acompanhar
E um rio de água cristalina 
Que corre dia e noite sem parar
O ar que respiro o vento que não vejo
Mas sinto o meu rosto tocar

Assim e o Senhor na minha vida
Os meus olhos não pode alcançar
Mas sinto sua presença
Aonde vou, em qualquer lugar.
Ele fez de mim o seu templo
Em meu coração veio morar
Hoje sinto a alma renovada 
E o seu nome vivo a louvar.

tonyramos